A julgar pelo primeiro tempo, parecia que seria mais difícil. Mas contando com a colaboração do adversário, na etapa complementar, o Santos não teve muito trabalho para golear o Vitória por 4 a 1, de virada, neste domingo, na Vila Belmiro, e se manter na liderança do Campeonato Brasileiro. O time de Vanderlei Luxemburgo chegou aos 61 pontos, ao lado do Atlético-PR, mas continua com uma vitória a mais – 19 a 18. A derrota foi desastrosa para os baianos, que caíram para o 21º lugar, com 33 pontos, e entram de vez na briga contra o rebaixamento.

A eficiente marcação do Vitória prevaleceu no primeiro tempo. Muito mais preocupado em não deixar o adversário jogar, o time baiano vigiou Elano e Ricardinho de perto. Os meias não tiveram espaços para criar jogadas e Robinho tentou resolver tudo em lances individuais. Aos 23, o atacante invadiu a área, mas finalizou fraco. Cinco minutos depois, nova chance para o atacante, que driblou dois zagueiros, mas tocou em cima do goleiro Juninho.

As investidas de Pedro, pela direita, foram a principal arma do Vitória. Aos 27, o lateral arriscou com força, de fora da área, mas Mauro espalmou para escanteio. Ao contrário do primeiro tempo, o segundo foi cheio de alternativas e bem mais emocionante. O Vitória surpreendeu logo no primeiro lance de ataque. Obina recebeu pela direita, bateu cruzado e abriu o placar. O sempre questionado Tápia, que havia entrado há pouco, no lugar de Mauro, lesionado, não conseguiu fazer a defesa – e teve de ouvir novos protestos dos torcedores.

Mas o Vitória nem teve tempo para comemorar. Dois minutos depois, Elano cobrou falta com precisão, da entrada da área, e igualou o marcador. O gol tranqüilizou o time da casa, que passou a articular melhor suas jogadas ofensivas. Porém, foi graças à colaboração da defesa adversária que o Santos virou o marcador. Deivid aproveitou a saída errada da defesa baiana e passou a Basílio. Robinho, em posição legal, recebeu e tocou no canto esquerdo de Juninho. O gol quebrou uma seqüência incômoda para o atacante, que não chegava às redes há sete jogos.

Aos 29, Robinho quase ampliou, depois de avançar rapidamente pela direita e bater cruzado. Juninho se esticou para pôr a escanteio. Na base da vontade, o Vitória tentou ir ao ataque, mas pouco ameaçou o gol de Tápia. A melhor oportunidade veio aos 36 minutos, quando Pedro bateu falta perto da área, mas a bola foi para fora. Em nova falha da defesa do Vitória, aos 41 o Santos marcou o terceiro gol. Os zagueiros saíram jogando errado e Ricardinho recuperou a bola. Na rápida tabela com Elano o meia recebeu de volta e acertou um chute preciso, no canto esquerdo de Juninho.

Com o resultado praticamente assegurado, o Santos diminuiu a pressão. Mesmo assim, ainda teve tempo para marcar mais um gol. De dentro da área, Ricardinho arrematou e Juninho conseguiu espalmar, mas nos pés de Robinho, que, livre de marcação, não teve trabalho para finalizar e definir o marcador. Na quarta-feira, o Santos terá adversário bem mais difícil para tentar se manter na primeira colocação: enfrentará o Internacional, no Beira-Rio, em Porto Alegre.