O Tribunal de Justiça do Paraná acolheu o recurso interposto pelos advogados da Cooperativa de Transporte de Cargas e Anexos (J. A. Lemes Advogados Associados – Josafá Antonio Lemes, Michel Laureanti, Adriana Hilgenberg de Araujo e Caroline Ferraz da Costa), determinando o cadastramento de todos os seus associados, que representam cerca de 90% dos condutores que atuam na faixa portuária do terminal de Paranaguá. No despacho proferido em 6/2/2003, o Relator, Desembargador Ramos Braga, reconhece o risco iminente de caos social a econômico no Porto de Paranaguá se efetivada a supressão da mão-de-obra representada pela Cooperativa, fundada há mais de 40 anos.