Foto por: Stephane de Sakutin

O técnico espanhol, Vicente del Bosque, afirmou que a entrada de Cesc Fábregas aos 86 minutos da final da Copa do Mundo foi fundamental para a vitória da Espanha sobre a Holanda, por 1 a 0.

O volante do Arsenal substituiu Xabi Alonso a quatro minutos do final do tempo regulamentar, logo após uma grande oportunidade de Arjen Robben.

Com a substituição, a Espanha dominou a prorrogação e acabou liquidando os holandeses com um gol de Andrés Iniesta após passe de Fábregas, a cinco minutos do fim do jogo.

“Cesc mudou um pouco o rumo da partida, conduziu muitas ações e controlou a bola. Depois da oportunidade de Robben, que coincidiu com a entrada de Cesc, tivemos mais chances claras. É o futebol”.

Del Bosque explicou que o futebol truncado e pouco criativo na maior parte do jogo foi provocado pelo adversário: “se não jogamos bem foi por mérito” da Holanda, “que aguentou 90 minutos de um ritmo difícil; fizeram um grande esforço físico contra nosso domínio”.

Foto por: Stephane de Sakutin

O técnico espanhol, Vicente del Bosque, afirmou que a entrada de Cesc Fábregas aos 86 minutos da final da Copa do Mundo foi fundamental para a vitória da Espanha sobre a Holanda, por 1 a 0.

O volante do Arsenal substituiu Xabi Alonso a quatro minutos do final do tempo regulamentar, logo após uma grande oportunidade de Arjen Robben.

Com a substituição, a Espanha dominou a prorrogação e acabou liquidando os holandeses com um gol de Andrés Iniesta após passe de Fábregas, a cinco minutos do fim do jogo.

“Cesc mudou um pouco o rumo da partida, conduziu muitas ações e controlou a bola. Depois da oportunidade de Robben, que coincidiu com a entrada de Cesc, tivemos mais chances claras. É o futebol”.

Del Bosque explicou que o futebol truncado e pouco criativo na maior parte do jogo foi provocado pelo adversário: “se não jogamos bem foi por mérito” da Holanda, “que aguentou 90 minutos de um ritmo difícil; fizeram um grande esforço físico contra nosso domínio”.