Foto por: Javier Soriano

O treinador espanhol, Vicente del Bosque, que conquistou com sua seleção a Copa do Mundo da África do Sul, após vencer por 1 a 0 a Holanda na prorrogação, não quis criticar a dureza utilizada por seu adversário, apesar da insistência dos jornalistas na coletiva de imprensa.

A Holanda empregou um jogo muito duro, recebendo nove cartões amarelos e um vermelho, dado a John Heitinga aos 4 minutos do segundo tempo da prorrogação, ainda que pudesse ter acabado com mais alguns cartões amarelos e com menos jogadores em campo.

“Estou aqui para falar de coisas boas. A Holanda fez coisas boas. Tentou vencer, trabalhou para isso. Houve algumas ações bruscas, mas isso faz parte do futebol”, afirmou Del Bosque ante a terceira pergunta sobre o tema.

“Acredito que sou obrigado a felicitar o adversário, que nos pressionou, nos prendeu e não nos deixou jogar com facilidade”, disse o técnico.

A Espanha venceu graças à um gol de Andrés Iniesta aos 10 minutos do segundo tempo da prorrogação.

Foto por: Javier Soriano

O treinador espanhol, Vicente del Bosque, que conquistou com sua seleção a Copa do Mundo da África do Sul, após vencer por 1 a 0 a Holanda na prorrogação, não quis criticar a dureza utilizada por seu adversário, apesar da insistência dos jornalistas na coletiva de imprensa.

A Holanda empregou um jogo muito duro, recebendo nove cartões amarelos e um vermelho, dado a John Heitinga aos 4 minutos do segundo tempo da prorrogação, ainda que pudesse ter acabado com mais alguns cartões amarelos e com menos jogadores em campo.

“Estou aqui para falar de coisas boas. A Holanda fez coisas boas. Tentou vencer, trabalhou para isso. Houve algumas ações bruscas, mas isso faz parte do futebol”, afirmou Del Bosque ante a terceira pergunta sobre o tema.

“Acredito que sou obrigado a felicitar o adversário, que nos pressionou, nos prendeu e não nos deixou jogar com facilidade”, disse o técnico.

A Espanha venceu graças à um gol de Andrés Iniesta aos 10 minutos do segundo tempo da prorrogação.