O secretário da Segurança Pública do Paraná, Luiz Fernando Delazari, reafirmou, quinta-feira, que o Governo do Paraná mantém a decisão de fazer rodízio entre os policiais civis e militares que trabalham em municípios da tríplice fronteira há mais de dois anos. Segundo Delazari, o governo quer transformar Foz do Iguaçu na cidade mais segura do país e o rodízio de policiais contribui para isso. “A medida evita a corrupção e oxigena os efetivos policiais trazendo, com freqüência, novos profissionais para cumprir a difícil tarefa de combater o crime organizado nas áreas fronteiriças”, comentou.

Além disso, o secretário explica que a necessidade das transferências também se justifica como maneira de reduzir o estresse ao qual é submetido o policial daquela região, conseqüência do trabalho intenso e arriscado que enfrenta diariamente.

Novos

Delazari informa ainda que o rodízio será precedido do aumento do efetivo policial que acontecerá em breve, resultado do investimento na contratação de novos policiais. Outro fato que justifica o projeto do Governo do Paraná, é que a Polícia Federal já executa o mesmo rodízio, transferindo os policiais que trabalham na região há mais de dois anos.

O secretário Luiz Fernando Delazari lamenta, no entanto, que políticos da região tenham transformado um tema tão importante para a melhoria da segurança pública em discursos para confundir a população conseguindo assim benefícios eleitoreiros.