O deputado Delfim Netto (PMDB-SP) afirmou hoje que, "se o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ceder e demitir o ministro (da Fazenda) Antonio Palocci, o próximo alvo será ele (Lula)." Ao comentar a pressão da oposição para que Palocci saía do ministério, Delfim Netto afirmou que, se o presidente o entregar aos "tigres", o governo perderá.

Segundo o deputado do PMDB de São Paulo, a pressão crescente em cima de Palocci faz parte da proximidade da eleição presidencial. "Estou convencido de que isso é uma patifaria", disse. "No máximo, o ministro pode ter cometido um pecado venial, mas não capital", completou. Delfim Netto admitiu que a situação de Palocci é "desagradável" e "frágil". Mesmo assim, o deputado do PMDB afirmou não ver motivos para o ministro da Fazenda sair da pasta.

Sobre o impacto de uma eventual saída de Palocci, Delfim Netto disse que o mercado "crê tanto na estabilidade dele que não dá bola" para essa nova onda de acusações.