Rio – A deputada Almerinda de Carvalho (PMDB-RJ) confirmou hoje, por meio da assessoria, que pediu providências ao procurador-geral da Câmara, Ney Lopes (PFL-RN), sobre a lista de beneficiários de um suposto esquema de caixa dois liderado pelo ex-diretor da empresa Furnas Centrais Elétricas Dimas Toledo. Almerinda, que é citada na relação como destinatária de R$ 75 mil do esquema – mesma quantia que o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) confirmou à Polícia Federal (PF) ter recebido -, teve acesso ao rol pela internet e se disse surpresa ao encontrar o próprio nome. Ela nega ter recebido o dinheiro. No entanto, não quis dar entrevistas hoje. Viajando pelo litoral do Rio, informou, por meio da assessoria, que ainda é prematuro comentar o assunto, uma vez que a autenticidade da listagem ainda não foi comprovada.

Almerinda afirmou preferir aguardar o trabalho da PF. A assessoria da deputada do PMDB do Rio também informou que, como conseqüência do pedido dela, Lopes requereu à polícia a abertura de um inquérito para investigar a lista de Furnas. A Procuradoria Parlamentar tem a atribuição de defender a Casa ou os membros dela quando atingidos na honra ou imagem em razão do exercício do mandato. Na segunda legislatura consecutiva, Almerinda foi eleita em 1999 pelo PFL e passou pelo PP e o PSB antes de ingressar no PMDB, em 2003. A base política dela é São João de Meriti, na Baixada Fluminense.