Brasília ? O líder do PT na Câmara, deputado Henrique Fontana, afirmou que a saída do ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, não modificará a política agrícola do país. "O governo tem uma política agrícola que é coordenada pelo presidente Lula. Eu via muita gente falar quando Antonio Palocci saiu que a economia viveria dificuldade, mas ela continua melhorando, mostrando resultados sólidos. Vamos continuar dando andamento para a política do setor agrícola. O governo tem compromissos com o setor", disse.

Já o líder da minoria, José Carlos Aleluia, aproveitou o pedido de demissão de Roberto Rodrigues para elogiá-lo e criticar o governo Lula. "O ministro prestou serviços ao país, servindo a um governo que não pensava como ele. Foi difícil sua permanência, mas ele ganhou bons combates, como, por exemplo, recuperar a Embrapa. O ministro vinha dizendo que estava se sentindo desconfortável no governo. Um governo que produz a maior crise da história da agricultura brasileira", afirmou.

Roberto Rodrigues descartou qualquer tipo de vinculação política em seu pedido de demissão, apresentado ontem (27) à noite ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Saio unicamente por considerar minha missão cumprida", afirmou em entrevista coletiva, ao ressaltar metas de seu discurso de posse que foram atingidas. Entre elas, citou o fortalecimento da relação entre o setor agrícola e o governo, que foi possível com a formação dos vários fóruns setoriais; a modernização técnica e administrativa do ministério; a criação da ouvidoria; a formação de missões comerciais no exterior e o desenvolvimento de tecnologias como a agroenergia.