Aracaju (AE) – Os deputados federais Roberto Freire e Denise Frossard, ambos do PPS, disseram hoje (9), em Aracaju, que o presidente da Câmara, Severino Cavalcanti, tomará uma atitude sensata ao pedir licença do cargo, como já admitiu ao antecipar a sua viagem de volta ao Brasil. No entanto, os parlamentares acreditam que a cassação de Severino será inevitável diante das denúncias de que ele teria recebido propina em troca da prorrogação do prazo de concessão ao restaurante Fiorella, na Câmara.

A deputada Denise Frossard, que já é candidata à governadora do Rio de Janeiro no próximo ano, disse que Severino terá uma postura louvável ao se afastar da presidência e embora afirme que não renunciará ao mandato, a sua cassação já é praticamente certa. A parlamentar, que juntamente com Roberto Freire debateu com estudantes do curso de Direito da Universidade Tiradentes (Unit) a atual crise política, admitiu que o processo de cassação dos mandatos é difícil e se disse perplexa diante da magnitude da corrupção.

Ao ser questionado se acreditava se o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sabia que seus principais auxiliares estavam envolvidos em esquemas de corrupção, Roberto Freire foi irônico: "Se Lula não sabia, é o pior dos mundos. Não consigo vê-lo como um bobo da corte. Lula é o principal responsável por tudo isso, porque é ele quem nomeia ministros, diretores de estatais, todo mundo". Freire também ironizou o Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT, chamando-o de "O Satânico Dr. Delúbio", numa referência ao filme "007 Contra o Satânico Dr. No", de 1962 o primeiro filme da série do James Bond.

Freire e Denise foram a Aracaju a convite do deputado federal sergipano Ivan Paixão debater com lideranças políticas e estudantis a crise política que atravessa o país. No final da noite de hoje, depois de uma reunião na Assembléia Legislativa de Sergipe, Freire e Denise participaram de uma caminhada pelas principais ruas de Aracaju.