Deputados deixaram o Congresso Nacional para protestar no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, na capital federal contra a decisão de não implantar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Apagão Aéreo. Entre eles, estão Fernando Gabeira (PV-RJ), Arnaldo Jardim (PPS-SP), José Carlos Aleluia (PFL-BA), José Aníbal (PSDB-SP), Gustavo Fruet (PSDB-PR), Luiz Erundina (PSB-SP), Raul Jungmann (PPS-PE), Paulo Renato de Souza (PSDB-SP) e Raul Henry (PMDB-PE).

O grupo anunciou que pretende ouvir passageiros sobre a situação nos aeroportos e a necessidade instalar uma investigação parlamentar sobre o assunto. Segundo Jungmann, a partir de hoje, parlamentares estarão colhendo assinaturas da população em todo o país como uma forma de pressionar uma abertura da CPI. "As assinaturas de populares são uma forma de pressão fortíssima no parlamento para a criação da CPI do Apagão Aéreo", disse.

Os deputados ainda querem imprimir panfletos com o nome e a foto dos que votaram contra o pedido de CPI. Ontem (21), a Câmara dos Deputados aprovou por 308 votos a favor, 141 votos contrários e 2 abstenções o parecer da Comissão de Constituição e Justiça contrário criação da CPI do Apagão Aéreo sob o argumento de que não havia fato determinado no pedido, um dos requisitos para sua criação.