Brasília – A Câmara dos Deputados quer adiar a decisão quanto à escolha do padrão de TV digital no País. Em tese, a decisão terá de ser tomada até o dia 10 de fevereiro. Os deputados querem adiar esse prazo para 30 de junho. Dessa forma, eles atrapalharão o plano do governo, anunciado pelo ministro das Comunicações, Hélio Costa, de colocar a TV digital em funcionamento até junho, quando começa a Copa do Mundo. O ministro já manifestou sua simpatia pelo padrão japonês, mas também estão no páreo as tecnologias européia e americana

"A Câmara vai entrar definitivamente interferindo nas decisões", disse a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), que coordenou a reunião. Ela lembrou que este é um ano eleitoral. "E essa decisão significa peitar os interesses de grandes meios de comunicação", afirmou. A Câmara promoverá um debate sobre o tema no dia 8 de fevereiro

"É uma questão estratégica demais para que seja tomada uma decisão tão intempestiva", disse o diretor da Intervozes, Gustavo Gindre. Segundo ele, não houve tempo para que as entidades analisassem as pesquisas técnicas

O deputado Júlio Semeghini (PSDB-SP) disse que a tecnologia já é conhecida e agora é necessário decidir como o Brasil vai aplicá-la. "Esse processo está sendo pulado com o pretexto de que tem de ser definido até fevereiro senão não vamos ver a Copa do Mundo na TV digital. Isso é uma grande bobagem", afirmou. O deputado Jorge Bittar (PT-RJ) reforça a crítica: "Como fazer lançamento na Copa do Mundo se ninguém tem televisor digital?

O presidente da Federação Nacional das Empresas de Informática (Fenainfo), Maurício Mugnaini, chegou a propor que a decisão fosse adiada para o próximo ano.

A Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara programou uma audiência pública com Hélio Costa na terça-feira. Semeghini antecipou que vai cobrar o compromisso de que iria apresentar à sociedade o resultado das pesquisas tecnológicas sobre os três padrões de TV digital. "O ministro não cumpriu com a palavra", afirmou

A comissão pretende convidar ainda os ministros da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Luiz Fernando Furlan, para participarem de audiências públicas na quarta-feira e na quinta-feira da próxima semana.