O diretor-geral do DER, Rogério Tizzot, participou nesta semana da formatura de 23 funcionários do escritório de Paranavaí que completaram o ensino fundamental através do Programa de Alfabetização e Extensão de Escolaridade.

"É com bons olhos que observamos a formatura de mais uma turma no DER", afirmou. "Um projeto importante como este sempre terá o nosso apoio. Acreditamos, ainda, que muitos dos que estão se formando não vão parar por aqui e garantirão também o segundo grau e quem sabe poderão cursar uma faculdade".

O diretor disse que o progresso escolar dos funcionários pode ainda resultar em aumento salarial aos funcionários. "Além de toda a importância que a escolaridade pode proporcionar a eles, abre-se a possibilidade da progressão dentro do quadro geral do Estado".

O superintendente da regional do DER no Noroeste, Osmar Ferreira Lopes, destacou também a força de vontade dos formandos. "Muitos deles passavam o dia em trechos rodoviários garantindo a segurança em nossas rodovias e, no período da noite, ainda se dedicavam ao complemento dos estudos", afirmou.

Incentivo

O mecânico Paulo Sérgio do Nascimento, funcionário do DER há 19 anos, contou que o incentivo da família foi fundamental para que ele voltasse aos estudos. "Só consegui manter o ritmo com a ajuda da minha esposa e dos meus filhos. Eles foram fundamentais durante os estudos", disse emocionado.

Paulo parou de estudar na quarta série para ajudar a família. A conclusão do ensino fundamental, previu, é apenas o primeiro passo. "Pretendo ainda cursar o segundo grau e, com muita força de vontade e empenho, vou fazer uma faculdade".

A mesma vontade demonstrada por Paulo pôde ser observada em José Lopes Carvalho, que voltou a estudar depois de 36 anos. "As vezes havia dias em que a gente voltava esgotado de tanto trabalho, mas a energia voltava ao lembrar que tinha aula. É bom demais completar o 1º grau", afirmou.

José também dá dicas e conselhos para quem, por causa da idade, tem receio de voltar aos estudos. "Nunca é tarde para voltar a estudar. Eu sempre cito o meu exemplo: aos 50 anos voltei para a escola na busca de um sonho. O 2º grau é minha próxima meta", planeja.