Procedentes de várias partes do País, começam a chegar amanhã a Brasília os integrantes da Força Nacional de Segurança Pública convocados pelo governo federal para ajudar o Rio de Janeiro no combate à onda de ataques desencadeada por facções criminosas no Estado. Ao todo, devem chegar cerca de 500 homens nos próximos dois dias.

Eles receberão suas armas e equipamentos, armazenados no paiol do Exército, no Setor Militar Urbano, além de instruções sobre as tarefas que cada equipe vai desempenhar. Devido a problemas logísticos, a chegada da tropa ao Rio, prevista para esta semana foi adiada para a próxima. Por razões estratégicas, o Ministério da Justiça, ao qual a Força está vinculada, não dá detalhes sobre a data exata em que a tropa desembarcará nem o tipo de missão a ser deflagrada.

Mas é certo que este será o grande teste de fogo da corporação, criada em 2004 para socorrer estados em grave crise de segurança como alternativa ao emprego das Forças Armadas. Até agora, a tropa só foi acionada três vezes – duas no Espírito Santo e uma no Mato Grosso do Sul. Os integrantes da Força vão atuar inicialmente em 19 pontos de acesso ao Rio, sobretudo na fronteira Sul, na divisa com São Paulo, onde existem vários corredores do tráfico de drogas e armas.