Os lançamentos imobiliários deste ano e as trocas de imóveis requerem cuidados. Entidades e profissionais do setor convergem quanto a esses critérios. O Sindicato de Habitação e Condomínios do Paraná (Secovi-PR), defende que o comprador deva responder a questão primordial: quanto quer e pode pagar? Feito isso, é preciso escolher a região que se quer morar. Tenha em mente uma visão de médio e longo prazos sobre as necessidades futuras, pois se passará anos no lugar e, em 70% dos casos, com parte da renda comprometida.

Se o imóvel já estiver pronto, é importante fazer a vistoria. Caso sejam observadas infiltrações, recomenda-se contratar um engenheiro para um parecer técnico. Analise ainda a infraestrutura disponível na região e os serviços oferecidos, como hospitais e linhas de ônibus.

Antes de providenciar a documentação e os recursos, pesquise a história da empresa. Solicite uma cópia do registro da incorporação ao corretor, bem como se o imóvel está legalizado e em dia com os órgãos públicos. Para a Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR), outra boa dica é verificar o número de lançamentos e obras concluídas. “Empreendimentos entregues e com qualidade são bons indícios da forma como a construtora ou incorporadora trata seus clientes”, orienta o presidente da Ademi-PR, Gustavo Selig.