O trabalho preventivo realizado pelo Batalhão de Polícia Rodoviária da Polícia Militar do Paraná (BPRv) deu resultados durante a Operação Carnaval 2006. O número de mortos nas estradas em conseqüência dos acidentes de trânsito no período passou de 17 registros no ano passado para 14 registros neste ano. O número de atropelamentos também teve queda, passando de 8 casos em 2005 para 5 na atual operação. Os dados são do balanço parcial do setor de planejamento e estatística do Batalhão, já que a operação vai até a meia noite desta quarta-feira (1) e os números finais serão divulgados nesta quinta-feira (2).

Em relação aos acidentes, houve um pequeno aumento na comparação entre os dois períodos analisados: foram 260 neste ano contra 232 no ano anterior. Da mesma forma, houve aumento no número de pessoas feridas, passando de 205 em 2005 para 260 em 2006. O que diminuíram foram os casos de necessidade de aplicação de multa por conta de infrações de trânsito: tinham sido 1.997 no carnaval de 2005 e agora foram 1.674. Estes números referem-se ao trabalho do BPRv nos 16 mil quilômetros de estradas estaduais e federais delegadas em todo o Paraná.

Neste ano, durante o período da Operação Carnaval 2006, que teve início na sexta-feira (24), o maior número de acidentes foi registrado no sábado (61 ocorrências). Outro dado que chama a atenção é que 399 multas, do total de 1.674 autuações registradas foram dadas aos motoristas que desrespeitaram as leis de trânsito nesta terça-feira (28), quando muita gente já retornava para casa. Em relação às multas, foram 420 autuações no sábado (25). De acordo com o tenente-coronel Celso José Melo, comandante do BPRv, isto é resultado da pressa, que faz com que muitos motoristas ?esqueçam? a prudência.

Litoral 

Nas estradas que levam ao litoral o número de acidentes diminuiu este ano em comparação com o Carnaval do ano passado. Em 2006 foram 38 acidentes contra 49 de 2005. No ano passado o BPRv não tinha registrado acidentes com vítimas fatais e este ano foram dois casos de morte. O número de atropelamentos manteve-se estável em dois casos e o número de pessoas feridas passou de 28 em 2005 para 25 em 2006. Um dado que passou a ser computado pelo BPRv foi o afluxo de pessoas e de veículos circulando pelas estradas que levam às praias: em 2006 foram mais de 1 milhão de pessoas em 250 mil veículos. Em 2005 tinham sido cerca de 840 mil pessoas em 223 mil veículos.