Um programa de Investimentos de US$ 8 bilhões em siderurgia nos próximos três anos, para elevar a capacidade de produção de aço no país de 34 milhões de toneladas para 50 milhões de toneladas, foi apresentado ao presidente Luís Inácio Lula da Silva pelo Instituto Brasileiro de Siderurgia, que congrega as indústrias do setor.

A informação foi dada pelo ministro da Casa Civil da Presidência da República, José Dirceu, citando opinião de um dos grandes empresários do setor siderúrgico, Jorge Gerdau, segundo o qual o plano é uma conseqüência da política adotada pelo presidente Lula, que devolveu a credibilidade ao país, apesar dos sacrifícios necessários para mantê-la.

O ministro ressaltou a retomada dos investimentos também pelo governo, com R$ 12 bilhões garantidos no orçamento de 2004, além dos recursos do BNDES, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil para financiar infra-estrutura, exportação e pequena e média empresas.

José Dirceu concluiu afirmando que o país tem condições de crescer em 2004 com esses investimentos e também porque os juros vêm caindo e já são os mais baixos dos últimos 12 anos, o que justifica uma visão otimista do futuro.