‘Você pilotou como um campeão’, disse o diretor da Ferrari, Jean Todt, pelo rádio, enquanto Felipe Massa gritava ‘fantástico, fantástico’, logo depois de receber a bandeirada como vencedor do GP de Bahrein, no domingo, no circuito de Sakhir. Já nos boxes, afirmou, emocionado:

‘Esse resultado foi muito importante para mim, principalmente em função do que aconteceu na Malásia. Estou, sem dúvida, na luta pelo título.

E Massa terá de continuar guiando como nunca para ser campeão. Com o 2º lugar do brilhante Lewis Hamilton, da McLaren, o 3º de Kimi Raikkonen, seu parceiro de Ferrari, e o 5º do bicampeão Fernando Alonso, da McLaren, o Mundial tem um triplo empate na liderança, com 22 pontos. Massa vem logo a seguir, com 17.

‘A disputa está mais aberta que nunca, ficou como todos esperavam e estou contente de, agora, estar no meio dos que estão lutando pelo campeonato’, disse. ‘A nova Ferrari não deve nada à antiga’, comemorou.

A semana de Massa, no entanto, foi bastante difícil. ‘As pessoas me criticaram pelo erro na Malásia, acho que até demais’, disse. ‘A melhor resposta é essa, na pista, no sábado e no domingo.’ No sábado, conquistou a pole position e, domingo, venceu pela primeira vez este ano. Foi o terceiro triunfo na carreira.

Ainda dentro do cockpit de sua Honda, Rubens Barrichello, 13º – ‘guiei, hoje, o pior carro da minha vida’-, aplaudiu Massa, para em seguida, afirmar: ‘Massa tem grandes chances de conquistar o título.