O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), afirmou há pouco que o discurso que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva acaba de proferir na reunião ministerial da Granja do Torto "foi pífio, pouco corajoso, sem sinceridade" e que, "em nenhum momento, o presidente teve coragem de olhar olho-no-olho" de quem assistia a seu pronunciamento.

"Foi a peça mais pífia e indigna da história brasileira" afirmou Virgílio, que assistiu ao pronunciamento no cafezinho do Senado, ao lado do líder do PFL José Agripino (RN). "O presidente está caminhando para o desastre. Não deu nome aos corruptos e ficou no lengalenga de que a PF está investigando as denúncias. Ele tentou enganar o povo, ao negar que a corrupção tenha ocorrido sob suas barbas".

Para Agripino, Lula "continua com postura autista, deu mais um passo para o fim da linha e, se não adotar nenhuma outra providência, e se houver constatação de crime eleitoral, terá mesmo de passar por um processo de impeachment, será mesmo aberto um processo de impeachment por necessidade legal". Segundo Agripino, o presidente perdeu a oportunidade de adquirir credibilidade junto à opinião pública.