Porto Alegre – O superintendente do Ministério da Agricultura no Rio Grande do Sul, Francisco Signor, garantiu que estão sendo tomadas medidas de proteção para conter a doença de Newcastle, descoberta no município de Vale Real, no Vale do Rio Caí, a 89 quilômetros de Porto Alegre. Segundo ele, somente um frango foi contaminado com o vírus, ?apesar de todas as 28 aves de uma propriedade terem sido abatidas?.

Ele explicou que, desde maio, quando foi detectada a doença no município, a propriedade está isolada. ?Foi estabelecida uma zona de proteção de 10 quilômetros ao redor do foco?, disse Signor. Ele acredita, porém, que mesmo com a situação controlada, o setor avícola gaúcho pode sofrer prejuízos.

Dentre as medidas adotadas figuram o impedimento do trânsito de produtos de risco e de animais na região e a aplicação de sorologia nas propriedades. ?Por 21 dias, essas medidas são adotadas para que se recupere a condição de zona livre?. O Rio Grande do Sul era considerado zona livre de Newcastle desde 2003. A doença já havia sido registrada no estado em 1984, quando o vírus atingiu aves não comerciais.

O secretário estadual da Agricultura, Quintiliano Vieira, garantiu que o fato pode trazer apenas conseqüências econômicas, ?uma vez que a doença, contagiosa entre as aves, não causa nenhum problema para o ser humano?.  Quintiliano, que trabalha com a hipótese de que o vírus tenha ingressado no Rio Grande do Sul por aves migratórias, disse ainda, que não acredita em suspensão de mercado neste momento ?porque todas as ações necessárias foram tomadas imediatamente?.