Foto por: Roberto Schmidt

Joris Mathijsen, zagueiro da seleção da Holanda de futebol, declarou chorando após a derrota de sua equipe na final da Copa do Mundo, ante a Espanha por 1 a 0, que perder na final dói, já que a vitória dos espanhóis foi decidida por muito pouco.

“Dói, estávamos tão perto”, afirmou o zagueiro, lamentando as chances de gol perdidas por sua equipe na final, realizada no estádio Soccer City de Johannesburgo, onde a seleção espanhola proclamou-se campeã da Copa pela primeira vez em sua história.

“Se quisermos nos tornar campeões do mundo, é preciso aproveitar estesmomentos”, disse o zagueiro do Hamburgo sobre as chances que a “Laranja Mecânica” teve para decidir a partida, mas que, ao não marcar, facilitou a vitória da Espanha, que fez um gol na prorrogação, selando sua vitória.

Foto por: Roberto Schmidt

Joris Mathijsen, zagueiro da seleção da Holanda de futebol, declarou chorando após a derrota de sua equipe na final da Copa do Mundo, ante a Espanha por 1 a 0, que perder na final dói, já que a vitória dos espanhóis foi decidida por muito pouco.

“Dói, estávamos tão perto”, afirmou o zagueiro, lamentando as chances de gol perdidas por sua equipe na final, realizada no estádio Soccer City de Johannesburgo, onde a seleção espanhola proclamou-se campeã da Copa pela primeira vez em sua história.

“Se quisermos nos tornar campeões do mundo, é preciso aproveitar estesmomentos”, disse o zagueiro do Hamburgo sobre as chances que a “Laranja Mecânica” teve para decidir a partida, mas que, ao não marcar, facilitou a vitória da Espanha, que fez um gol na prorrogação, selando sua vitória.