O dólar comercial fechou hoje no menor valor desde o último dia 14. As expectativas otimistas quanto à economia brasileira deram o tom do mercado, embora o risco de uma recessão em nível mundial ainda assuste. A previsão é de que nos próximos dias mantenha-se elevado o fluxo de entrada de recursos no país, provenientes de captações feitas por empresas brasileiras no exterior, o que deve derrubar ainda mais as cotações.

No encerramento dos negócios, a moeda norte-americana foi vendida a R$ 2,917, com desvalorização de 2,21%. Essa foi a terceira queda consecutiva do dólar. Ao que tudo indica, o mercado encontrou um equilíbrio informal para o dólar entre R$ 2,89 e R$ 3,05. Quando a moeda cai demais, empresas que têm compromissos a saldar em dólares começam a comprar; quando sobre muito, exportadores vendem. Se não houver nenhuma turbulência econômica e política dentro ou fora do país, a tendência é de que a oscilação das cotações nos próximos dias fique dentro desse intervalo.