Com a licitação prevista para o próximo mês, começam em agosto as obras de duplicação, construção de viadutos, implantação de muro divisório de pistas e passarelas na PR-323, no trecho entre Maringá e Paiçandu. Trata-se de uma das mais antigas reivindicações da região e de usuários da rodovia, por onde passam diariamente cerca de 15 mil veículos.

As novas obras rodoviárias vão beneficiar diretamente as regiões de Maringá, Cianorte, Umuarama e Guairá, já que a rodovia é a principal estrada de ligação entre os municípios do Noroeste do Paraná. As obras abrangem 4,18 quilômetros. O projeto será executado num prazo de 18 meses.

Solução

Segundo o diretor do DER, Rogério Tizzot, o trecho é um dos pontos mais críticos da malha rodoviária estadual. ?Este projeto será um verdadeiro marco histórico para a região e faz parte da recuperação, na atualidade, de 2.500 km de rodovias em condições precárias?, afirma. No governo Requião, serão recuperados 4.000 km mediante investimento de R$ 800 milhões.

De acordo com o engenheiro Osmar Lopes Ferreira, superintendente da Regional Noroeste, a duplicação do trecho Maringá-Paiçandu prevê também a conclusão de pistas marginais, além de implantação de três intersecções – viadutos e trincheiras – em desnível.

Para reforço da segurança de motoristas e passageiros, será construído um muro de concreto divisório de pistas denominado ?New Jersey?. E visando assegurar a travessia segura de pedestres sobre as pistas, haverá a instalação de duas passarelas em áreas de maior movimentação. Os recursos são do tesouro do Estado e do Detran.