O déficit comercial da indústria química atingiu US$ 2,9 bilhões no mês de outubro, informou a Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), nesta quinta-feira, 21. Com esse resultado, o déficit setorial em 2013 acumulou US$ 26,8 bilhões nos dez primeiros meses do ano, resultado de US$ 38,7 bilhões em importações e US$ 11,9 bilhões em exportações. As compras externas cresceram 9,2% em relação ao mesmo intervalo do ano passado, enquanto as exportações encolheram 4,8%.

No acumulado dos últimos 12 meses, o déficit se mantém em US$ 32 bilhões. Nesse período, as importações somaram US$ 46,2 bilhões e as exportações, US$ 14,2 bilhões. “No contexto da manutenção da valorização do dólar (cotado entre R$ 2,20 e R$ 2,30), recalibramos nossas projeções sobre o déficit em produtos químicos, que deverá se manter estabilizado em US$ 32,2 bilhões até o final do ano”, destacou em nota a diretora de Comércio Exterior da Abiquim, Denise Naranjo.

Quando considerados apenas os dados de outubro, as importações somaram US$ 4,2 bilhões, retração de 2,3% em relação ao mesmo período de 2012. As exportações, por sua vez, encolheram 3,8% em igual comparação, atingindo US$ 1,3 bilhão.