As vendas reais nos supermercados caíram 0,55% em setembro em relação a agosto, segundo informou hoje a Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Na comparação com setembro do ano passado, houve um crescimento de 4,83%. Com o resultado, nos nove primeiros meses de 2010, o faturamento dos supermercados acumula alta de 4,75% ante igual período do ano passado. Os números estão deflacionados pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Segundo o comunicado da Abras, em setembro as vendas voltaram a uma trajetória de crescimento na comparação anual, após um mês de agosto mais atípico. “Acreditamos que os últimos meses do ano devem ser de boas vendas e mesa farta”, afirmou o superintendente da Abras, Tiaraju Pires.

O valor da cesta de 35 produtos considerados de largo consumo, como alimentos, produtos de limpeza e beleza, medido pela GfK, apresentou alta de 2,15% nos preços em setembro ante agosto, para R$ 276,77. Já na comparação com setembro de 2009 o valor da cesta avançou 6,73%. Os produtos com maiores altas em setembro ante agosto foram carne bovina dianteira (7,22%), farinha de mandioca (6,98%) e carne bovina traseira (5,80%). As maiores quedas no período ficaram com cebola (baixa de 24,68%), tomate (recuo de 13,05%) e batata (queda de 10,31%).

No acumulado dos nove primeiros meses, as maiores altas foram feijão (31,3%), queijo mussarela (21,8%) e queijo prato (20%). Já os itens com as maiores quedas no período foram cebola (baixa de 42,8%), tomate (queda de 33,1%) e batata (recuo de 27,7%). A entidade divulgou ainda a Pesquisa de Natal de 2010. No estudo, o setor supermercadista brasileiro espera um aumento em faturamento de 12,54% nas vendas durante o período de festas de fim de ano em relação ao mesmo período do ano passado.