O principal negociador mexicano para assuntos comerciais, Fernando de Mateo, afirmou há pouco que espera concluir amanhã a negociação do acordo de preferências tarifárias com o Brasil. Ele esteve com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Sérgio Amaral, e participa agora de reunião no Ministério das Relações Exteriores. Em princípio, o acordo vai envolver o setor automotivo e mais oitocentos itens de outros setores produtivos. Mateo concordou com Amaral na necessidade de ampliar os setores envolvidos na negociação, mas informou que esse tema ainda está em discussão.        

A intenção do governo mexicano é concluir rapidamente esse acordo para dar um sinal ao mundo de reforço nas relações comerciais e de investimentos entre as duas principais economias da América Latina. Segundo Mateo, o universo total de produtos que estão em negociação significará um acesso de US$ 30 bilhões a  US$ 35 bilhões aos setores brasileiros no mercado mexicano. Se o Congresso mexicano a provar o presidente Vicente Fox deverá desembarcar no Brasil no próximo dia 3 de julho para firmar esse acordo. No dia 4, Fox deverá participar como convidado especial da reunião de cúpula do Mercosul, em Buenos Aires. Uma vez fechado o acordo entre o Brasil e México a etapa seguinte será para as negociações de livre comércio entre o Mercosul e o México.