A China não pode se comprometer ainda a investir na expansão da Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês), o fundo de resgate da zona do euro, afirmou hoje o vice-ministro das Finanças do país, Zhu Guangyao.

Líderes da União Europeia concordaram na semana passada com um novo plano para resolver a crise de dívida do bloco, incluindo ferramentas de alavancagem para a ampliação da capacidade da EFSF através de um fundo especial.

Detalhes sobre o novo fundo são escassos, mas líderes europeus estão buscando financiar parcialmente a expansão com investimentos de economias emergentes como a China. “Atualmente não há detalhes técnicos ainda sobre esses novos mecanismos (da EFSF), então não há dúvidas sobre falar em investimento”, disse Zhu na véspera de uma cúpula de líderes do G20. As informações são da Dow Jones.