O Estado de São Paulo está aumentando o superávit primário e reduzindo a sua dívida líquida em R$ 19 bilhões, segundo o governador Geraldo Alckmin (PSDB). Somente este ano, conforme ele, serão R$ 6 bilhões. “É um superávit primário extremamente importante”, disse em conversa com jornalistas, após participar de reunião com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, nesta quinta-feira, 12.

Ele informou que o Estado de São Paulo alcançou o menor índice de endividamento frente a sua receita líquida, de 1,3 vez. No ano passado, conforme Alckmin, estava em 1,6 vez. “O indicador também está bem abaixo do estabelecido pela lei de responsabilidade fiscal, de duas vezes”, declarou o governador.

Alckmin citou ainda o financiamento assinado com o Banco do Brasil, de R$ 2 bilhões. “Isso é investimento, emprego direto, obras em rodovias, duplicação da (Rodovia dos) Tamoios, que dá acesso ao porto de São Sebastião, o VLT (trilho), da Baixada Santista, corredor de ônibus em São Paulo, habitação na Serra do Mar para famílias em área de risco e água limpa, ou seja, tratamento de esgoto nos municípios”, concluiu o governador.