Com investimento de US$ 4 milhões, a empresa de tecnologia animal Alltech está inaugurando uma nova unidade em Araucária, na região metropolitana de Curitiba. Fundada em 1980, em Kentucki, nos Estados Unidos, a Alltech está no Brasil há dez anos, com sede em Curitiba, filiais em São Pedro do Ivaí, na região Norte do Paraná, e em São Paulo.

Atualmente, a empresa – que está entre as dezesseis maiores do mundo dentro do mercado animal – produz mil toneladas ao mês de insumos naturais voltados à alimentação de bovinos, suínos, aves e pequenos animais dentro do mercado brasileiro.

Com a inauguração da unidade em Araucária, a expectativa é de que a empresa aumente sua capacidade de produção para quatro mil toneladas até 2008. O que é produzido aqui também é exportado para outros países da América Latina, com exceção do México. “Este ano, a empresa deve crescer 34% no Brasil”, comenta o diretor da Alltech no País, Guilherme Minozzo.

Com seis mil metros quadrados de área construída, a nova unidade inclui uma preparação física para a instalação de um Centro de Biociências da empresa no Brasil, o que deve acontecer dentro dos próximos dois anos. A Alltech já possui centros semelhantes nos Estados Unidos e em países da Ásia e da Europa.

“O Centro de Biociências irá ter uma equipe própria de pesquisadores e realizar parcerias com universidades brasileiras”, explica Guilherme. Será voltado ao desenvolvimento de pesquisas que venham atender às necessidades existentes dentro do próprio Brasil no que se refere à produção de insumos para alimentação animal.

No Centro também serão produzidas soluções naturais, que não deixem resíduos nas carnes, pois a partir de janeiro de 2006 os antibióticos promotores de crescimento serão banidos da União Européia (principal importador mundial de alimentos) e as indústrias que exportam alimentos de origem animal para aquele continente serão obrigadas a se adaptar à nova realidade.

Projeto Biomassa

A Alltech anuncia um investimento US$ 15 milhões -US$ 10 milhões agora e US$ 5 milhões em 2005 – em uma nova planta para produção de Biomassa, que será implantada na unidade de São Pedro do Ivaí. O local, que inicia produção no próximo ano, terá capacidade para produzir entre 20 e 30 mil toneladas de biomassa. Do total, 80% será exportado, principalmente para Europa, África do Sul e América do Norte.

“É um projeto para produção de proteínas. De leveduras específicas, serão retirados nutrientes para a produção de alguns produtos voltados ao consumo animal”, explica o presidente mundial da empresa, Pearse Lions. “Estamos realizando tantos investimentos no Brasil porque o País tem uma grande capacidade de adaptação a novos projetos.”