A AmBev, proprietária de marcas como Brahma e Antartica, informou ontem que estuda aumentar os preços das cervejas no Brasil no fim do ano. Segundo João Castro Neves, diretor geral da companhia, a fabricante ficará atenta aos movimentos de mercado para praticar os reajustes. Mas ele ressaltou que, no momento, não está ocorrendo nenhuma movimentação neste sentido.

O executivo afirmou que seus concorrentes têm sido “mais racionais” em relação a preços e que o setor ainda está preocupado com a crise mundial. Ele destacou que os preços mais agressivos têm sido praticados pela Petrópolis, produtora da Itaipava. Em teleconferência com analistas realizada ontem, Neves afirmou que a AmBev poderá elevar os preços no quarto trimestre, caso encontre espaço para isso.