Prioridade na política externa do Itamaraty, a América Latina está diminuindo sua participação no comércio exterior do Brasil. A participação conjunta dos países da região nas exportações brasileiras caiu de 24,1% de janeiro a agosto do ano passado para 23,7% no mesmo período deste ano. O volume de exportações se ampliou de US$ 21,3 bilhões para US$ 24,3 bilhões, mas a alta de 13,9% foi inferior à das exportações totais na mesma comparação, que foi de 15,9%.

Os números foram apresentados no I Encontro de Instituições de Comércio e Investimentos da América Latina e Caribe, que acontece hoje no Rio de Janeiro.

A América Latina também perdeu algum espaço no total de importações feitas pelo Brasil, com sua participação como origem dos produtos indo de 17,5% para 17,3%. As compras de produtos dos demais países da América Latina aumentaram de US$ 10,3 bilhões para US$ 13 bilhões, com crescimento de 26,7%, mas as importações de outros países se expandiram ainda mais.

Um dos motivos para a perda de participação relativa da América Latina no comércio exterior brasileiro é a maior diversidade de parceiros comerciais do País. Mas o governo brasileiro acredita que há espaço para aumentar ainda mais o comércio com a região.