Apesar dos descontos para pagamento à vista dos impostos sobre as propriedades de Veículo Automotor (IPVA) e Predial e Territorial Urbana (IPTU) serem razoáveis no Paraná, nem sempre pagá-los de uma só vez pode ser vantajoso.

A existência de dívidas, a quantidade de dinheiro investido e o tamanho do desconto são fundamentais para decidir como pagar os tributos. Esta semana, contribuintes de vários municípios já estão começando a receber seus carnês para pagamento do IPTU e ainda este mês devem ser entregues os boletos do IPVA.

De acordo com o consultor financeiro Reinaldo Domingos, para definir de que forma os impostos serão pagos, o contribuinte deve saber como sua situação financeira está e como estará nos próximos meses. “São três perfis: o endividado, o equilibrado e o investidor. Se a situação é de dívidas ou se não há reservas financeiras, o parcelamento pode ser uma boa opção”, analisa.

Segundo Domingos, que é autor do livro Terapia Financeira e mantém o site www.disop. com.br, os juros de empréstimos ou do cheque especial normalmente são superiores à maioria dos descontos. Por isso, não vale a pena contrair uma dívida só para pagar um imposto menor.

Já quem possui dinheiro em caixa tem mais opções: Domingos afirma que, se os valores estão investidos, provavelmente renderão menos que os descontos. Assim, pode valer a pena usá-los para pagar os tributos. As exceções são se o dinheiro está aplicado para algum outro objetivo, ou se há valores guardados sem investir.

Descontos

O desconto para o pagamento à vista do IPVA será de até 5% este ano, no Paraná. Mas só quem pagar em fevereiro terá o benefício. Os valores do imposto já estão disponíveis nos sites do Departamento de Trânsito do Paraná (www.detran.pr.gov.br) e da Receita Estadual (www.fazenda.pr.gov.br).

Nos municípios paranaenses, os descontos anunciados para o pagamento à vista do IPTU variam bastante. Em Curitiba, quem pagar o imposto de uma só vez até 10 de fevereiro terá um abatimento de 7%. Em Maringá, o desconto para pagamentos à vista até 22 de janeiro será de 15%, e até 11 de fevereiro será de 10%. Em Foz do Iguaçu e Ponta Grossa o benefício chega a 20%.

Se você tiver críticas ou sugestões, envie e-mail para consumidor@oestadodoparana.com.br.