Brasília (AE) – O presidente da Associação Nacional dos Bancos de Investimentos (Anbid), Alfredo Setúbal, disse que a maior preocupação das instituições financeiras é a de que o governo adote medidas para a redução do spread de forma precipitada. Após almoço, ontem, de dirigentes da Confederação Nacional de Instituições Financeiras com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, Setúbal disse que os bancos estão preparados para a concorrência, e as medidas serão positivas para o setor.

?O sistema financeiro, os maiores bancos, estão todos preparados para a concorrência. Estamos falando de oito, dez bancos grandes, muitos internacionais, acostumados com a competição. O medo não é esse. O medo é de causar transtorno, da precipitação. Essas normas são complicadas, mexem com estoques de ativos já realizados. Temos que tomar cuidado?, argumentou.

Na avaliação de Setúbal, as medidas estão na direção correta. ?O sistema financeiro é a favor. A discussão com o governo é para evitar transtornos até para os clientes. As medidas precisam ser bem pensadas para não causar mudanças para trás?, insistiu.

Setúbal disse ter saído do encontro com Mantega com a percepção de que o governo só adotará as medidas que estiverem realmente prontas, sem precipitação. ?A minha percepção é a de que o ministro está tranqüilo. Ele vai soltar medidas na próxima semana somente daquilo que estiver pronto para sair. Aquelas que ele não se sentir confortável para soltar ele não vai soltar?, afirmou.

O presidente da Anbid demonstrou preocupação com o risco de as medidas relativas a crédito consignado afetarem o estoque das operações já realizadas. ?A lógica é que valham para os créditos novos e não os velhos. Isso foi discutido, porque, se mexer no estoque, é sempre complicado?, alertou o dirigente da Anbid.

Consenso

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse ontem que já há consenso entre governo e representantes de instituições financeiras em diversos pontos da série de medidas que deverão ser anunciadas para reduzir os juros bancários.

?Para o cadastro positivo, temos total consenso?, disse Mantega, referindo-se à criação de uma lista de bons pagadores, a exemplo do que há com o cadastro negativo. Os clientes incluídos no cadastro positivo teriam vantagens em relação aos demais correntistas.

Segundo o ministro, também há consenso em relação à portabilidade de salários e aposentadorias. Isso quer dizer que os banqueiros concordam em realizar sem custos a transferência de salários e aposentadorias de uma conta bancária para outra.