Os fiscais do Instituto de Pesos e Medidas do Paraná Ipem, que participam da Operação Viva o Verão apreenderam 110 brinquedos sem o selo do Inmetro, no litoral. Na comparação com o número total de unidades verificadas, a quantidade de produtos apreendidos é pequena, mas o consumidor deve estar alerta para o perigo que podem representar para as crianças.

Os brinquedos apreendidos, nos primeiros dias de fiscalização, são carrinhos, de metal e de madeira, e na sua maioria eram produtos encartelados aqueles que são vendidos revestidos por uma cartela de plástico e papelão. ?É sempre um risco para as crianças terem contato com um brinquedo que não possua o selo do Inmetro?, adverte o presidente do Ipem, Marco Antônio Berberi.

Ele orienta o consumidor a adquirir brinquedos somente em lojas devidamente regulamentadas e estabelecidas, evitando comprar artigos de vendedores de rua ou sem comprovação de procedência. ?Se, até mesmo no comércio regular encontramos irregularidades, o que não dizer de produtos que não passam pelo mínimo critério de qualidade??, enfatiza.

Para poder ser legalmente comercializado, qualquer brinquedo tem de exibir um selo do Inmetro. ?O selo existe nos brinquedos que não oferecem nenhum risco às crianças e que são adequados à idade especificada na embalagem. Significa que o produto passou por testes de toxidade do material empregado e por outras avaliações de segurança em relação ao seu formato se é ou não pontiagudo e se pode oferecer algum risco em seu manuseio? explica Berberi.