O governo argentino usou as reservas internacionais do Banco Central para efetuar um pagamento ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) de pouco mais de US$ 20 milhões, informou a presidente do BC argentino, Mercedes Marco del Pont. Ela confirmou o pagamento em entrevista a uma rádio no começo da noite.

O governo fez o pagamento mesmo após um tribunal federal ter determinado, na noite de quarta-feira, que o governo não poderia usar as reservas do Banco Central para qualquer propósito. O tribunal disse que o governo precisa aguardar a votação da questão no Congresso.

Mais cedo, uma fonte ligada ao governo disse à Dow Jones que a presidente argentina Cristina Fernández de Kirchner irá ignorar qualquer decisão judicial que impeça seu governo de usar as reservas. “A presidente ratifica com firmeza a ideia de que ela usará as reservas para pagar dívidas”, disse o funcionário sob anonimato. “Ela está pronta a fazer tudo o que for preciso para pagar a dívida e ela a pagará com reservas”, disse.

Em discurso exaltado feito mais cedo, Cristina disse que usará as reservas do BC argentino para pagar dívidas “dentro da estrutura da constituição e da carta do Banco Central”. “Eu quero assegurar aos credores que eles serão pagos”, disse Cristina. As informações são da Dow Jones.