O mercado teme o desvio da rota de responsabilidade fiscal, da transparência e da segurança na área financeira e macroeconômica. A afirmação foi feita hoje pelo presidente do Banco Central, Armínio Fraga. Fraga fez a declaração ao ser questionado sobre qual seria o comportamento do mercado diante de dois cenários: um em que o candidato à Presidência do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, se mantém à frente das novas pesquisas eleitorais; e outro, com o candidato tucano, José Serra, subindo nas pesquisas de intenção de voto ou até mesmo ultrapassando Lula.

“Não vejo o BC fazendo esse tipo de análise. Faço um esforço e tenho conseguido não entrar na política partidária. Prefiro discutir conceitos”, disse Fraga. Segundo ele, não é o mercado quem define os rumos da economia, mas os consumidores e as empresas. “Quero crer que vai ser de interesse da sociedade brasileira eleger um administrador que no mínimo nos dê segurança. É isso que conta independente do partido”, disse Fraga.

Apesar de afirmar “preferir conceitos e não política partidária”, o presidente do BC voltou a dizer que aceitaria o convite feito pelo candidato do PSDB, José Serra, de continuar no comando do BC caso o tucano vencesse as eleições. (Correio Web/FolhaNews)