Foto: Anderson Tozato
Secretário Nelson Garcia: sem surpresas.

A mão-de-obra no mercado formal de trabalho do Paraná, entre os meses de janeiro e fevereiro de 2008, alcançou um crescimento no salário médio superior ao nacional. Enquanto no Paraná o aumento foi de 5,4%, no Brasil a elevação foi de 4,2%.

Na Região Metropolitana de Curitiba, o crescimento foi de 4,6%. Os dados se referem ao bimestre na comparação com o mesmo período do ano anterior.

É o revela estudo feito com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, e que registrou a evolução do salário médio recebido pelos trabalhadores que ingressaram no mercado legal de trabalho nos meses de janeiro e fevereiro.

No Brasil, os admitidos em serviços industriais de utilidade pública obtiveram salário médio de R$ 844,59 e de R$ 773,73 nos dois primeiros meses deste ano, retração de 8,4% no poder aquisitivo dos formalizados.

Já no Paraná, a mão-de-obra contratada para o mesmo serviço teve salário médio de R$ 662,23 no acumulado entre janeiro e fevereiro de 2007 e de R$ 700,50 no mesmo período de 2008, acréscimo de 5,8%.

No comércio, a mão-de-obra que ingressou no mercado legal de trabalho brasileiro alcançou salário médio de R$ 582,77 nos dois primeiros meses do ano anterior e de R$ 603,79 no mesmo período deste ano, resultando em crescimento de 3,6% no poder de compra do setor.

No Paraná, trabalhadores do comércio que ingressaram no mercado formal de trabalho auferiram salário médio de R$ 537,90 e de R$ 574,64 no primeiro bimestre de 2008, resultando em crescimento de 6,8%.

Na agropecuária nacional, os trabalhadores receberam salário médio de R$ 475,15 e de R$ 506,55 entre janeiro e fevereiro deste ano, resultando em expansão de 6,6% no poder de compra dos trabalhadores.

Já no Paraná, a mão-de-obra agropecuária admitida no acumulado entre janeiro e fevereiro do ano anterior recebeu rendimento médio de R$ 483,64 e de R$ 514,99 nos dois primeiros meses deste ano, crescimento de 6,5%.

Para o secretário de Estado do Trabalho, Emprego e Promoção Social, Nelson Garcia, estes dados não são surpresa, pois o Paraná tem mostrado crescimento acima da média em diversos setores. ?A forma como o Paraná tem crescido é resultado da força e do trabalho de todos os paranaenses?, afirmou.