O Banco Popular do Brasil chega com todo o vapor. A partir do próximo dia 10, serão 1.137 postos credenciados nos comércios de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Osasco e Guarulhos. O banco funcionará em farmácias, papelarias e supermercados, por exemplo, e emprestará até R$ 600 para clientes de baixa renda, com juros de 2% ao mês – as taxas cobradas por financeiras chegam a 10%.

Na capital, o banco deve chegar até junho. De acordo com a gerente-executiva do Banco Popular do Brasil, Fernanda Oliveira, os planos são ambiciosos. “Queremos terminar 2004 com 4.500 postos no País, 1 milhão de clientes e R$ 300 milhões emprestados”, afirmou.

Para ser cliente, basta apresentar um documento – se a pessoa não tiver CPF, o próprio banco tem esse serviço de abertura. Não há taxas mensais, desde que o cliente obedeça aos limites de movimentação (quatro saques, extratos e depósitos mensais). O máximo de saldo é de R$ 1.000.

Nessa primeira etapa, o Banco Popular fará apenas serviços básicos – abrir a conta, fazer CPF, receber contas de luz, água e tributos e emprestar dinheiro.