Cerca de 25 mil pessoas, em 3.363 microempresas são beneficiadas.

Quase 25 mil pessoas, ocupadas em 3.363 microempresas no Paraná, já estão sendo beneficiadas pelos financiamentos oferecidos pelo Banco Social, programa criado há um ano pelo Governo Jaime Lerner e que tem os juros mais baratos dos país: 1,5% ao mês. Os recursos liberados até agora pela Agência de Fomento, financiador do projeto, totalizam R$ 10,3 milhões, o que significa uma média de R$ 3 mil por crédito.

?Além de ajudar diretamente o microempreendedor, seus funcionários e familiares, o programa cria novos empregos?, informa o presidente da Agência de Fomento, Antonio Carlos Araújo. ?A cada empréstimo, os empreendedores acabam contratando pelo menos um funcionário, o que faz com que o banco tenha gerado até agora quase 3.500 novos postos de trabalho diretos.?
 
Para facilitar o acesso ao empréstimo, o Banco Social -que geralmente funciona dentro das Agências do Trabalhador – faz um cadastro com o mínimo de burocracia. Cada financiamento varia de R$ 300 a R$ 5 mil. Na maioria dos casos, o dinheiro é utilizado para ampliar a estrutura das empresas, com a compra de equipamentos e material de consumo, impulsionando a produção e as vendas. Pouco mais de 20% dos financiamentos são utilizados para capital de giro.
Em dia – O tomador do empréstimo recebe treinamento e orientação especializada, o que amplia as chances de sucesso dos empreendimentos e evita a inadimplência,. ?Por isso, os casos de atraso no pagamento têm sido raríssimos?, conta Newton Grein, diretor geral da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho, parceira na execução do programa junto com o Sebrae e as prefeituras.
?Quando ocorre a falta de pagamento, é geralmente de apenas um mês. Se a dívida chega ao segundo mês, o banco renegocia todo o financiamento, alongando o prazo de pagamento, que é de até 18 meses?, explica ainda Grein. ?A partir do mês que vem, muitos microempreendedores, que financiaram empréstimos em 12 meses, já terão quitado suas dívidas e, nesse caso, poderão fazer um novo crédito.?
Lançado em junho do ano passado pelo governador Jaime Lerner, o Banco Social dispõe de R$ 50 milhões, dinheiro que, com o giro dos financiamentos, acaba atendendo um número ilimitado de micro e pequenas empresas. Os beneficiados são geralmente gráficas, panificadoras, lavanderias, mercearias, empresas de confecção, docerias, bares, lojas de informática, marcenarias, oficinas e floriculturas.
Neste primeiro ano de atividades, 312 municípios se envolveram no projeto. Em 268 deles, os agentes de operação já foram treinados e as comissões de análise para a liberação do crédito devidamente formadas.
Atualmente, existem 161 agências em plena operação. Outras 189 estão aptas a operar e devem ser inauguradas nas próximas semanas. A meta do governador Jaime Lerner é implantar o programa nos 399 municípios do Paraná.