Um novo filão está aquecendo a indústria alimentícia brasileira: o de barras de cereais, que no ano passado cresceu mais de 20% e movimentou US$ 40 milhões. As empresas que atuam no setor continuam investindo, pensando em atingir o maior mercado do mundo: os EUA, que consomem cerca de US$ 2,9 bilhões desse produto por ano, e registraram uma elevação de 40% nos dois últimos anos.

Líder do mercado brasileiro de barra de cereais, a Nutrimental, localizada em São José dos Pinhais, na Grande Curitiba, tem no Nutry seu carro-chefe de vendas. “O Nutry representa mais de 25% do faturamento da empresa”, revela Sabrina Langowski, do Departamento de Marketing. “As pessoas estão cada vez mais se preocupando com a saúde, por isso procuram alimentos naturais, nutritivos e saudáveis”, justifica o gerente de Produtos, Reynaldo César de Moraes. A concorrência é forte. A empresa paranaense disputa a preferência do consumidor com as barras Trio, da Grain Mills, e Neston, da Nestlé.

De acordo com o gerente da Nutrimental, um dos motivos para a alta lucratividade desse setor é a associação do produto à qualidade de vida, por sua baixa quantidade de calorias. Recomendada por médicos e nutricionistas, a barra de cereal possui alto teor de fibras que regulam a flora intestinal. Sua mistura de cereais e frutas é fonte de vitaminas e sais minerais.

De olho no potencial de expansão do setor, a Nutrimental está investindo nesse ano R$ 500 mil na reformulação e modernização das embalagens e ampliação da linha de produtos, que hoje conta com 13 sabores doces e salgados – entre eles as barras Light (com 30% menos calorias e 80% menos gordura que as barras tradicionais) e Diet (com 59 calorias). Os novos sabores serão comercializados a partir de agosto. Para estimular o consumo, a Nutrimental lançou, em junho, uma campanha promocional que sorteará três carros 0km, 10 DVDs e 20 relógios de pulso. O investimento foi de R$ 1,5 milhão.

Mudança de perfil

Com capital 100% nacional, a Nutrimental foi a introdutora das barras de cereais no Brasil. Criada em 1968, a empresa, que hoje completa 35 anos de existência, começou com a produção de feijão pré-cozido desidratado, logo passando a fornecer produtos para alimentação de merenda escolar. Entre 74 e 75, passou a atender as Forças Armadas e restaurantes industriais, além de desenvolver a proteína texturizada de soja. A partir de 85, investiu na fabricação de produtos para o consumidor final e em 91 lançou o primeiro cereal em barra no Brasil: o Chonk, que depois de dois anos passou a se chamar Nutry.

Hoje, a Nutrimental está estruturada em quatro unidades de negócios: Consumidor -Varejo (comercialização de cereais em barra, matinais, bebidas desidratadas e prontas para beber, farinhas infantis, sopas, produtos naturais e dietéticos); Institucional – Merenda Escolar (que fornece alimentos nutricionalmente enriquecidos para programas assistenciais de governos estaduais, prefeituras, escolas e órgãos públicos); Food Service (que atende refeitórios industriais, restaurantes comerciais, hospitais e lanchonetes); e Industrial (fornecimento de insumos para indústrias de alimentos, como vegetais desidratados, farinha e proteína texturizada de soja).

Na unidade de Curitiba, a Nutrimental emprega cerca de 650 pessoas. A empresa, que nos últimos doze meses arrecadou R$ 4,5 milhões de ICMS para o governo do Paraná, tem unidades de negócio também em São Paulo, Rio de Janeiro e Recife. O faturamento da empresa cresceu cerca de 20% nos dois últimos anos.