Os países em desenvolvimento têm um prejuízo de US$ 20 bilhões com as restrições à importações impostas pelos países desenvolvidos, aliadas ao efeito que a ajuda interna concedida por esses países a seus agricultores tem sobre o preço das commodities no mercado internacional. Os dados são da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e foram divulgados hoje (11) pelo ministro da Agricultura  Marcus Vinícius Pratini de Moraes, ao discursar em Roma, na Cúpula Mundial da Alimentação, promovida pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO).

Apresentando dados da própria OCDE, Pratini reiterou as críticas do governo ao protecionismo mundial, alertando que a redução global de 10% nos programas de apoio doméstico das nações ricas permitira que os preços das mercadorias agrícolas tivessem um aumento de 2,2%, o que beneficiaria os países menos desenvolvidos. ?O apoio total dos países que integram a OCDE foi de US$ 311 bilhões em 2001, o que equivale a 1,3% do PIB conjunto desses países e a duas vezes o valor das suas exportações?, afirmou.