A Comissão Europeia não pretende adotar medidas para criar agências de classificação de risco estatais, afirmou o presidente do órgão, José Manuel Barroso. “Não cabe à Comissão criar agências públicas de rating”, disse ele durante uma entrevista à rede de notícias francesa LCI. Esse plano, segundo Barroso, poderia expor o braço executivo da União Europeia a conflitos de interesse.

A Comissão Europeia deve divulgar amanhã propostas para regular as agências de classificação de risco. Um documento com propostas preliminares a respeito do assunto mostrou que a Comissão pretende conceder às agências reguladoras um poder mais amplo sobre a metodologia que as agências utilizam para chegar às notas de crédito e também para punir as agências em determinadas circunstâncias.

Barroso destacou que a Comissão Europeia “não gosta de oligopólios” e afirmou que algumas agências de classificação de risco possuem muito poder sobre o mercado. As três maiores agências de rating do mundo são a Standard & Poor’s, a Moody’s e a Fitch. As informações são da Dow Jones.