O banco central australiano (Reserve Bank of Australia, RBA, em inglês) decidiu nesta terça-feira manter a taxa básica de juros do país em 2,5%. A instituição financeira explica que as condições financeiras globais permanecem “muito acomodatícias” e que o mais prudente é dar continuidade à política de estabilidade da economia em curso. “A maioria dos indicadores econômicos da Austrália mostra um crescimento moderado”, diz o relatório.

Há, ainda, uma preocupação do banco central com o dólar australiano. A moeda tem sido negociada a US$ 0,85, valor considerado alto demais pelo RBA. “Precisamos de uma moeda mais fraca para reequilibrar o crescimento”, diz o banco.

Os australianos também estão de olho no comportamento da economia chinesa, pois a China é um grande parceiro comercial do país. “Se a medidas de estímulo do banco central chinês trouxerem algum retorno, isso terá impacto na expansão da atividade econômica da Austrália. A fraqueza do mercado imobiliário na China é um desafio para o curto prazo”, disse o RBA.

Em relação ao mercado de trabalho, o banco central declarou que os números têm melhorado, mas ainda há “algum tempo” antes da taxa de desemprego cair de forma “consistente”.

Essa é a 14ª reunião consecutiva sem nenhuma mudança na taxa e a décima reunião onde o RBA oferece a mesma orientação, referindo-se a “um período de estabilidade nas taxas de juros”. O RBA cortou 225 pontos bases na taxa básica de juros desde que o ciclo de relaxamento monetário teve início, em novembro de 2011.