O Banco Central aumentou de US$ 78 bilhões para US$ 80 bilhões a previsão de déficit nas transações correntes para 2014. A mudança de deveu principalmente à redução na projeção de superávit comercial, que caiu de US$ 10 bilhões par US$b 8 bilhões este ano.

Já a estimativa para o saldo negativo na conta de serviços foi reduzida de US$ 51,7 bilhões para US$ 51,2 bilhões, enquanto a previsão para o déficit em rendas aumentou na mesma proporção, passando de US$ 39,4 bilhões para US$ 39,9 bilhões.

Já a projeção do BC para os Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) em 2014 se manteve estável em US$ 63 bilhões, bem como a estimativa para as remessas de lucros e dividendos no ano, que segue em US$ 27 bilhões. A previsão de gastos com juros subiu de US$ 12,9 bilhões para US$ 13,4 bilhões. Por outro lado a estimativa para os gastos com viagens ao exterior caiu de US$ 19 bilhões para US$ 18,5 bilhões.