Brasília – O Banco Central (BC) coloca a partir deste domingo, comerciais em todos os veículos de comunicação para apresentar a nova cédula de R$ 1, em circulação desde 11 de setembro. A avaliação do BC é de que a população ainda conhece pouco a cédula, apesar de ela ser mais segura e resistente. Só neste ano, o BC coloca em circulação 130 milhões de cédulas com o novo modelo. Hoje, já circulam quase 700 milhões de cédulas de R$ 1.

Mas, segundo o BC, a população terá de ter paciência para pegar uma delas. É que a instituição faz a distribuição espaçadamente. O BC quer colocar no mercado primeiro os 142 milhões de cédulas com o antigo padrão e que estão estocadas. As notas antigas continuam valendo, não sendo necessário fazer a troca.

Imprensa em papel mais grosso, a cédula mova de R$ 1 foi reforçada também no quesito identificação por marca táctil. Para facilitar a vida dos deficientes visuais, a antiga marca em elipse foi substituída por uma barra vertical. Agora, os deficientes podem identificar mais facilmente a nota.