A Bélgica terá que encontrar um total adicional de 2 bilhões de euros em economias na revisão inicial do orçamento, segundo o jornal L’Echo, que citou uma cópia de um relatório interno do governo. O Comitê de Monitoração, agência do governo que elabora o relatório usado para calcular o orçamento do país, afirmou que será preciso cortar mais 1,5 bilhão de euros do orçamento federal para este ano, em consequência da piora nas perspectivas de crescimento econômico.

O comitê sugere um colchão adicional de 500 milhões de euros destinado a lidar com uma possível futura revisão para baixo nas perspectivas e uma possível queda no crescimento provocada pelos atuais cortes de gastos. O primeiro-ministro, Elio di Rupo, e um grupo de ministros se reunirão amanhã para discutir o relatório e dar um número final para os cortes no orçamento.

O Banco Nacional da Bélgica e a Comissão Europeia preveem que a economia do país terá contração de 0,1% no Produto Interno Bruto (PIB) neste ano, uma mudança grande em relação à previsão contida no orçamento original de que a economia cresceria 0,8%. A Bélgica já determinou cortes de 11,3 bilhões de euros no orçamento de 2012, mas a União Europeia afirmou no mês passado que isso não é suficiente e um congelamento de 1,3 bilhão de euros em gastos foi decidido depois disso. As informações são da Dow Jones.