O presidente do Federal Reserve (Fed), Ben Bernanke, deu poucas esperanças de uma melhora no crescimento após anos de enfraquecimento da economia, em seu pronunciamento nesta quarta-feira. “Em resumo, enquanto ainda esperamos que a atividade econômica e as condições do mercado de trabalho melhorem gradativamente com o tempo, o ritmo do progresso deve ser lento e frustrante”, disse Bernanke na coletiva de imprensa após o Fed manter a taxa de juros, mas evitar tomar novas medidas para estimular a economia.

“Além disso, há riscos significativos de declínio da perspectiva econômica”, acrescentou. “As principais preocupações sobre a situação fiscal da Europa e assuntos bancários contribuíram para a tensão dos mercados financeiros globais” e “provavelmente terão efeitos adversos sobre a confiança e o crescimento”.

Ele disse que os líderes europeus recentemente anunciaram várias medidas para solucionar esses assuntos. “Vamos continuar a monitorar os desdobramentos na Europa bem de perto”, afirmou.

Pressões políticas – Bernanke afirmou hoje que o banco central norte-americano tem que permanecer livre de pressões políticas apesar das criticas externas às suas decisões. Ele afirmou ainda que as críticas feitas pelos manifestantes de Wall Street e por políticos têm como base concepções errôneas.

Bernanke disse que as ações do Fed em 2008 tinham como intenção resgatar o sistema financeiro, e não preservar os “salários dos banqueiros.” Os esforços para estabilizar o sistema financeiro são “do melhor interesse do público norte-americano”, disse Bernanke. As informações são da Dow Jones.