O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) espera que, dentro de três anos, 80% de seus empréstimos a projetos de energia desenvolvidos pelo setor privado na América Latina e no Caribe sejam destinados a fontes energéticas renováveis. A expectativa foi manifestada por Hans Schulz, gerente-geral do Departamento de Financiamento Estruturado e Corporativo do BID, no primeiro dia da 51ª Reunião Anual de Governadores do banco regional de fomento em Cancún, no México.

De acordo com ele, medidas regulatórias mais adequadas acompanhadas de uma queda no preço de equipamentos estão aumentando a demanda do setor privado da região por investimentos em energia renovável.

“Diversos países da região desejam diversificar suas fontes de energia e já mudaram o marco regulatório para atrair mais investimentos em energia limpa”, afirmou Schulz, segundo nota divulgada pelo BID nesta sexta-feira. Esse tipo de investimento “está em alta na região”, prosseguiu ele.

Em 2009, o BID aprovou US$ 1,2 bilhão para projetos de energia elaborados por companhias privadas. Desse montante, 30% destinam-se a fontes renováveis, como eólica, geotérmica, biomassa, solar e hidrelétrica.