O Banco Mundial cortou sua projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Leste Asiático em desenvolvimento para 5,3% em 2009, de 6,7% previsto anteriormente. A região inclui China, Indonésia, Filipinas, Tailândia, Vietnã, Camboja, República Democrática do Laos, Mongólia, Papua Nova Guiné e ilhas do Pacífico.

Em seu relatório semestral, o Banco Mundial reiterou sua projeção de que a China vai expandir 6,5% este ano e considerou que a economia do país vai começar a sair do ponto mais baixo no meio do ano, por causa dos efeitos do pacote de estímulo econômico da China, num “sinal de esperança” para a região.

Porém, uma recuperação sustentável dependerá do desenvolvimento das economias avançadas que compram boa parte das exportações asiáticas e a recuperação nesses países não deve acontecer até 2010, afirma o relatório.

O crescimento projetado de 5,3% para o Leste Asiático este ano marca uma profunda desaceleração da expansão estimada de 8% no ano passado e do crescimento de 11,4% em 2007. Mas ainda deixa a região como a que cresce mais rapidamente na economia mundial. Excluindo a China, contudo, o restante da região deve crescer apenas 1,2% este ano, o que representa uma fraca performance, atrás do Oriente Médio e Norte da África, Sul da Ásia e África subsaariana, disse o Banco Mundial. As informações são da Dow Jones.