A tragédia das enchentes que assolou os Estados de Alagoas e Pernambuco no mês passado levou o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a criar um programa emergencial para empresas e municípios dos dois Estados. O Programa BNDES Emergencial de Reconstrução (BNDES PER), aprovado hoje pela diretoria do banco, oferecerá até R$ 1 bilhão em crédito para empresas e prefeituras de cidades que foram afetadas pelas enchentes, alvo de decretos de situação de emergência ou de calamidade pública.

Também foi criado o Programa BNDES Especial de Refinanciamento (BNDES Refin) para refinanciar dívidas de empresas e prefeituras dos dois Estados, inclusive fiscais, cujas amortizações ficaram atrasadas diante de despesas emergenciais. Segundo o BNDES, os dois programas oferecerão crédito por meio de operações indiretas (intermediadas por bancos comerciais) até 31 de dezembro, com juros subsidiados de 5,5%, condição semelhante à que tem oferecido para estimular a venda de bens de capital no País por meio do Programa de Sustentação do Investimento (PSI).

Além da compra de novas máquinas e equipamentos, as empresas beneficiadas pelo BNDES PER poderão financiar investimentos em construção civil, como a reconstrução de edificações, e para recompor capital de giro. O BNDES poderá financiar 100% dos investimentos. Segundo o banco, as linhas de crédito definidas hoje são semelhantes às do já extinto Programa BNDES Refin Santa Catarina, oferecido em cidades daquele Estado atingidas pelas enchentes de novembro de 2008.