O maior volume setorial de desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no primeiro semestre ficou com a infraestrutura, que totalizou R$ 16,4 bilhões, com aumento de 9% ante igual período do ano passado, liderado pelos segmentos de energia elétrica e transporte rodoviário. Hoje, o banco divulgou uma expansão de 10,8% nos desembolsos durante os seis primeiros meses deste ano, na comparação com igual período de 2008, totalizando R$ 42,9 bilhões.

Na indústria, o total de desembolsos no primeiro semestre somou R$ 17,3 bilhões, com alta de 8%. No que diz respeito à agropecuária, foram desembolsados R$ 3,1 bilhões (alta de 10%) e, no setor de serviços, o total de desembolsos somou R$ 5,1 bilhões, com aumento de 32%.

O presidente do banco, Luciano Coutinho, disse que os dados mostram uma retomada da confiança dos empresários e revelam que o País poderá sustentar um crescimento de “4% a 4,5% ou mais” nos próximos anos.

Segundo ele, os dados de desembolsos ao setor industrial mostram que a recuperação de investimentos na indústria “está ocorrendo mais cedo do que o esperado”. Coutinho observou que, no que diz respeito aos investimentos, “há uma expectativa positiva, embora moderada”. “Não voltaremos ao nível de aceleração dos investimentos de antes da crise, mas o pior já passou e há uma recuperação. Nos resta consolidar a recuperação da confiança”.

Segundo ele, os bancos públicos, inclusive o BNDES, tiveram um importante papel anticíclico na crise e “está havendo um início de resposta positiva por parte do setor empresarial”. A expectativa é de que, no segundo semestre, os resultados “sejam bem mais fortes” e, ao final do ano, o banco apresente novo recorde de desembolsos em 12 meses.